Qual é a sua meta para 2017? – PARTE II

Focar na carreira? Abrir um negócio? Ter filhos? Casar? Divorciar? Emagrecer? Praticar um novo esporte? Conquistar um título? Estudar? Aprimorar o que já está indo muito bem?

Qual é sua meta para 2017? Há dois meses escrevi um post sobre esse assunto, e foi talvez o mais visitado dos últimos seis meses, e talvez o mais questionado.

Convido a colocar de lado por um instante o comodismo e pensar um pouco mais sobre isso. Ouço muitas pessoas dizendo “está tudo bem do jeito que está”, “pra que ficar fazendo planos se não vou conseguir nada disso mesmo”, “ambição é pecado, coisa feia”.

Estamos no clima de ano novo, as vitrines das lojas de roupas estão com manequins de branco, a vinheta da Rede Globo não para, e alguns estão planejando o que fazer no próximo fim de semana para passar a virada de ano de forma a celebrar a chegada de 2017.

Após chegar 2017, o que irá mudar?

Alguns dirão que nada será diferente, apenas um dia após o outro. Outros vão iniciar o ano cheios de energia para direcionar para algum lugar, mas não definiram qual será o direcionamento dessa energia. Há aqueles que já estão com várias coisas para seguir no próximo ano, com metas e ações definidas.

Sim, é um dia após o outro. Semana que vem será sim apenas uma semana após a semana atual. No entanto, te convido a pensar em como você quer chegar em 31 de dezembro de 2017. Sim, dentro de um ano, como você quer estar? No mínimo tão bem quanto atualmente, correto? (espero que seja pelo menos isso)

Portanto, essa é sua meta, e, para chegar em um ano tão bem quanto hoje, você tem que realizar ações para isso. Parar e esperar o tempo passar não vai te levar nem mesmo para o ponto de partida. Isso porque tudo muda a nossa volta, a economia do país e do mundo, as pessoas, a cultura, e continuando onde estamos, o restante das coisas do mundo estará em outros lugares dentro de um período de tempo. Não é tão confuso quanto parece.

Pensa na pessoa que tem um bom emprego, um ótimo relacionamento com o marido, e o filho está muito bem na escola. Para o próximo ano ela quer tudo como está, mas não coloca essa meta, pois acha que não precisa, já está tudo bem mesmo né. Não há novas ações. No entanto, o filho começa a entrar na puberdade, e as notas despencam repentinamente. O marido se mostra mais distante. Chega um novo colega no trabalho para cobrir as férias dessa pessoa, muito mais qualificado, e desperta aquele medo de substituição após as férias. O que há de errado se essa pessoa não fez nada de diferente mas parece que tudo piorou de repente? Talvez o erro tenha sido justamente não fazer nada.

Se a “zona de conforto” não fosse tão confortável e aconchegante, não se chamaria “zona de conforto”. O desconforto está em agir, pensar fora da caixa, colocar a mão na massa, correndo riscos, ainda que o resultado possa ser melhor do que o esperado.

Manter um bom emprego exige esforço. Manter o bom relacionamento com o marido/esposa talvez exija até mais esforço. Filhos então, nem se fala, pois tudo muda muito rápido no seu desenvolvimento, e é necessário estar de olhos abertos.

E aí? Pensou bem? Qual será sua meta para os próximos anos?

Aprimorar, manter ou inovar em algum campo de sua vida, independente do que seja, não deixe de pensar e agir, tenha metas e atue para colocar em prática.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s