Por quê procurar por Psicoterapia?

Se eu perguntar o quanto você se conhece de 0 a 10, qual seria a sua resposta? Aposto como você vai ter dúvida e para para pensar, concluindo que não se conhece tanto assim, e olha que você convive com você mesmo desde antes de nascer, 24 horas por dia.

E quando você vai tomar uma decisão, seja pela escolha do curso para o vestibular / ENEM, seja para fazer um pedido de namoro, ou um pedido de divórcio? Você se conhece suficientemente bem? Conhece bem ao mercado de trabalho? Conhece bem ao seu parceiro?

Vários são os motivos que levam a pessoa a buscar por Psicoterapia, embora ainda haja no senso comum o estigma que relacione a prática psicoterapêutica à loucura.

Luto, dificuldade na tomada de decisão, consequências pesadas de uma tomada de decisão, ausência de energia para tomada de decisão, sintomas físicos sem evidências biológicas causadoras, agressividade, dificuldades de adaptação e relacionamento social, problemas sexuais, dificuldades no relacionamento familiar, dificuldades no relacionamento com o trabalho, problemas cognitivos e intelectuais, transtornos mentais – Depressão, Transtorno Bipolar, Transtornos de Ansiedade, e muitos outros.

A primeira vez que procurei por um psicólogo foi no início do período da graduação, aos 16 aos. Mudei de cidade, do interior para a região metropolitana, e tinha uma dificuldade enorme em me relacionar com as pessoas, me sentindo muito solitária.

Procurei por um psicólogo outras duas vezes – aos 25 anos quando, temia iniciar um novo relacionamento, e aos 27 anos, quando a pressão relacionada ao trabalho era excessiva e eu não podia nem abrir mão do trabalho, nem tinha controle sobre a carga de demandas sobre mim.

Pertencemos a uma espécie de animal que se adaptou ao longo da história do mundo, extremamente inteligentes e resistentes, mas não damos conta de tudo sozinhos. Principalmente pensando nos séculos XX e XXI, as mudanças têm ocorrido numa velocidade nunca antes vista. Quem é da minha geração cresceu com um conceito de família que hoje já não pode ser considerado generalizado. Nós que escutamos nossos pais e avós falando que o trabalho dignifica o homem, e que bons são aqueles que trabalham duro, vemos hoje no mercado de trabalho a Geração Y, que quer trabalhar menos e ter mais qualidade de vida – meu avô chama a nós da Geração Y de meros preguiçosos. Lembro do primeiro CD que meu pai comprou, o do aparelho super moderno que vinha com toca fitas, e com a logo escrito Compact Disc. Hoje armazenamos música na nuvem, ou podemos simplesmente ouvir o que quisermos onde quisermos pelo Spotify.

Com essas mudanças dos últimos anos, as coisas passaram a acontecer mais rápido, os conceitos são outros, temos muitas dúvidas, e podemos precisar de ajuda para lidar com essas ambiguidades cotidianas.

Outro fator é a dificuldade em conviver nesse ritmo, ou com tantas informações, a ponto de o corpo adoecer.

Mas Stéfani, o que o psicólogo tem que outros profissionais não têm? O profissional de psicologia possui papel importante na arte de problematizar, questionar, apoiar, analisar, além de uma formação ampla para isso. Não se trata só de ouvir como um amigo faz, é confrontar oferecendo suporte, envolve conhecimento em política, sociedade, biologia, processos de formação da psique, cognição, técnicas. É produção de incômodos, autoconhecimento e mudanças.

A atuação do psicólogo não elimina a necessidade de trabalhar com outros profissionais de saúde (nutricionistas, médicos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas), mas a depender do caso, as diferentes especialidades são fundamentais e se complementam.

Além disso, o psicólogo é um profissional registrado em um conselho profissional, a profissão é regulamentada por lei, há um Código de Ética, e o psicólogo é passivo de fiscalizações e a penalidades, caso descumpra as normas da profissão.

Psicanalista é psicólogo? É a mesma coisa? O psicólogo pode ter uma formação em psicanálise enquanto técnica e aporte teórico, mas nem todos os psicanalistas têm formação em psicologia, não sendo registrados no Conselho Federal de Psicologia nem submetidos às mesmas fiscalizações e código de ética. A maior parte das formações em psicanálise são categorizadas como Livres, não sendo reconhecidas pelo MEC, por exemplo.

Resumindo…

Eu diria que o psicólogo conduz em direção à saúde, autoconhecimento e a realizar as melhores escolhas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s