Notas por uma psicoterapia não romantizada

O processo terapêutico é fundamental como um exercício de potência na direção do cuidado com pessoas. Isso não quer dizer que é “fofinho”, mas árduo. Trago a reflexão pela não romantização da psicoterapia, para que ela não esteja na mesma lista do skin care, manicure e sobrancelha, e entre na lista das lutas e potências… Leia mais Notas por uma psicoterapia não romantizada

Camadas de violências e os femininos

Ao pensar subjetividades e modos de vida no contemporâneo, as violências aparecem como fios que nos atravessam de diversas formas. Para entender melhor sobre os efeitos das violências em nossos corpos, é fundamental a percepção das várias camadas de violências que acontecem e como várias são normalizadas, normatizadas, institucionalizadas de diversas maneiras. Com isso, chamo… Leia mais Camadas de violências e os femininos

Como escolher um profissional psicólogo

A internet aproxima as pessoas, e se torna uma alternativa para buscar profissionais de todo canto do Brasil. Mas o cuidado na escolha de um profissional de psicologia é algo que precisa permanecer, independente da modalidade de atendimento. 1. Confira se o profissional possui registro ativo no Conselho Federal de Psicologia: https://cadastro.cfp.org.br/. Basta digitar o… Leia mais Como escolher um profissional psicólogo

Footloose – uma distopia para pensar educação

Assisti aos dois filmes Footloose (1984 / 2011) no ano passado. Nunca me interessei pela sinopse, mas me rendi em ver pela dança, pelo Milles Teller e pelo Kevin Bacon (sim, fiquei curiosa, depois positivamente surpresa os vendo dançar lindamente). O filme conta a história de uma cidade em que havia uma proibição do rock… Leia mais Footloose – uma distopia para pensar educação