Permita chorar – Sobre a vivência do luto

O luto é um processo natural durante a vida, e significa o processo de lidar com a perda de um objeto significativo, real ou simbólico. Ou seja, pode estar ligado à morte ou a outros tipos de perda.

O primeiro momento de luto que eu me lembro ter passado, foi quando iniciei minha graduação em outra cidade, e enfrentei o distanciamento dos meus colegas, da rotina escolar, e da própria transição da infância para a idade adulta (eu tinha 16 ano quando iniciei a graduação).

Depois disso, passei por outros momentos de luto, alguns de elaboração mais fácil, outros de elaboração mais complexa, com a perda da virgindade (na minha elaboração foi luto, devido minha religiosidade na época), o falecimento do meu tio, o término do meu relacionamento com meu primeiro namorado, o falecimento de outro tio.

É importante ressaltar que o que representa luto para mim pode não ser da mesma forma para outras pessoas. Elaboramos de maneira diferente os fatos da vida, e quando olhamos para o outro pensando apenas nossos próprios conceitos, caímos na armadilha do julgamento. Lembrando que o luto está ligado a perda de algo significativo para a pessoa, podendo ser um objeto real ou imaginário.

Durante o luto, coisas realmente importantes para a pessoa passam a não ter o mesmo sentido, o grau de priorização em diferentes situações é alterado, e a pessoa tende a perder o interesse em outras coisas não relacionadas ao objeto da perda.  “No luto, é o mundo que se torna pobre e vazio; na melancolia, é o próprio ego” (FREUD, 1917/1996, p. 278).

O luto não é uma doença, mas um estado natural pelo qual a pessoa passa durante um período, com possibilidade de ser superado. Nos preocupamos com quem está a passar pelo luto, mas a pessoa precisa vivenciar esse momento para elaborar a perda. Permita chorar.

O luto pode evoluir e revelar um estado patológico, necessitando ainda mais de cuidados profissionais. Na perspectiva freudiana, o principal sinal do luto patológico é a melancolia (generalizada, com todos os aspectos da vida).


Referências:

FREUD, Sigmund. Luto e melancolia. A história do Movimento Psicanalítico, Artigos sobre a Metapsicologia e outros trabalhos (1917). Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XIV, Rio de Janeiro: Imago, 1996.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s